quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Cristi Ano Ron Aldo

Hoje vou falar de uma das maiores figuras públicas de Portugal, Cristiano Ronaldo. O Menino de Ouro (menino da parte do cérebro, de ouro da parte da conta bancária).
Esse rapazito que já papou meio mundo e que meio mundo quer papar. Haja gostos para tudo, já não se devem lembrar de há uns anitos atrás quando o "minino" ainda jogava naquela equipazita de verde e branco, em que ele tinha dois pintelhinhos loiros a cair-lhes para os olhos e que nem se podia rir porque tinha mais buracos nos dentes que um campo de golfe.
Mas nessa altura ainda não era um "escravo" do mundo do futebol, nem ganhava a miséria de ordenado que recebe agora, uns míseros milhões de euros por ano. Coitadinho!
Agora já pode mudar de penteado mais vezes do que muda de namorada, já pode ter uns dentes tão brancos que até no escuro se vêem, para além de ter passado de um lingrinhas para um bezerrão com parecenças com o Rambo nos seus tempos de glória!
Outra coisa que me irrita no CR7 é o sorriso dele estar estampado no material escolar de todos os putos. Parece que estou num pesadelo em que o Ronaldo anda atrás de mim pelos corredores do Modelo tentando matar-me com uma perna de presunto com 50% de desconto.
Com tudo isto devem estar a pensar que eu não gosto do Ronaldito, mas não é verdade. Há coisas que eu gosto nele, como por exemplo...
Não me vem nada à memória mas vou ver se me lembro de alguma coisa.



E já sabes, se precisares de abrir uma lata de atum, faz como o Ronaldo. Usa a Cabeça!

terça-feira, 2 de setembro de 2008

As Farturas

Nesta época de Festas Populares e Sexo na Praia, lembrei-me de deixar aqui uma pequena grande homenagem a essa fantástica descoberta culinária da Humanidade:

- A FARTURA!

Sim, esse pedaço de mau caminho. Esse concentrado de farinha, óleo queimado e pêlos do buço da mulherzinha que as está a fazer. Como já estou a ficar com água na boca, neste caso saliva da boa, deixo-vos aqui uma pérola vídeofónica para o deleite de vossas excelências.



video


P.S. Refira-se que pessoas sem sentimentos que não virem o dito até fim serão lhes automaticamente cortadas a Internet e o seu computador será infectado por viroses piores que a SIDA. Em caso de dores ou persistência dos sintomas, contacte o seu farmacêutico.


Abraços e Amaços

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Compâl Pêra Clássico

O primeiro clip que mandei para os "Cómicos de Garagem" da Antena 3

video

terça-feira, 4 de março de 2008

Criatura Sexualmente Evoluída

Hoje que estou num dia inspirado ( já vou no 4º post ) tenho que aproveitar para introduzir alguns temas que não costumam ser abordados pela nossa sociedade, como por exemplo os Fanhosos. Sim os Fanhosos, esses seres vivos, quase humanos que apenas tiveram a sorte/azar de nascer com uma maneira esquesita de pronúnciar as palavras.
Eu como sou uma pessoa isenta neste tipo de questão, nem sei porque tenho Fanhoso no meu nick. Só escolhi este nome porque Ranhoso ficava um bocado mal e para quem não sabe o que é um Fanhoso, o nome até parece todo pomposo. ( brincadeirinha, sou mesmo fanhoso e até gosto de o ser ) Ser Fanhoso é como ter a pila grande é uma coisa que nos destingue dos outros. Dá-te uma certa superioridade sobre os outros comuns mortais. Por exemplo, reparem nesta espécie de conversa:
1º (TU)- À e tal... mas eu sou todo bom!
2º (EU)- Mas eu já papei a tua mãe.
1º- Mas eu tenho a pila grande!
2º- Ainda bem, assim os teus amigos têm com que brincar!
1º- Vê lá se queres levar na tromba!
2º- E eras mesmo tu que me batias, nem homens quanto mais benfiquistas.
1º- Olha que eu sou cinturão negro de Karaté EnchotaOcão!
2º- E eu sou Fanhoso...
1º- O quê??! Tu... tu és Fanhoso. Foda-se com quem me fui meter. Esquece lá isso e se quiseres ainda podes comer a minha mãe 3 vezes seguidas.
2º- Já que insistes tanto. Obrigado és 1 gajo porreiro.

E isto prova que nós os Fanhosos somos seres duma capacidade de persuação e de encanto verbal inigualavél no reino animal. Nós só com a nossa voz encantadora e víril faziamos um leão da Savanna mijar-se todo e ainda nos lamber a pi...ntarola que temos na mão!
Agora não digam que não foram avisados da perigosidade deste tipo de criatura sexualmente evoluída.
Cuidado que eles "andem" aí e falam meio fudidu

Salvem as Baleias da Antártida


Na última passagem de ano já estava eu possuído por vários demónios alcoólicos, quando a certa altura decidi ir para o palco da festa da minha amada terrinha, onde estavam a actuar um grupo de gandins da minha convivência. Peguei no micro e desatei a dizer a jabardice do costume, mas entre muitas coisas uma foi de especial relevância, pedi que Salvassem as Baleias da Antártida (tinha tado a falar disto com o meu amigo Pereira quando ainda estava sóbrio e depois dá nisto), para logo a seguir mandar foder essas mesmas baleias.
Com este comportamento irreflectido acabei por mostrar de forma bem clara a forma de actuar da nossa sociedade perante os problemas. Num momento andamos todos a pedir para salvar as baleias, os gatos, os tigres, os linces, os crocodilos, os pandas, os presuntos pata negra do Alentejo, etc... como depois não reciclamos, não poupamos nem água nem electricidade, não nos da-mos bem com os outros...
Acho que nos devemos preocupar com o planeta e com todos os seres que nele estão inseridos mas também não vou em megalomanias e catástrofes apocalípticas. Devemos ser persistentes nesta tentativa de mudança, mas não fundamentalistas que só vêm uma parte do problema e que na sua corrida cega e precipitada só contribuem para o extremismo de opiniões neste tipo de questões.
Como já uma vez disse:
- Salvem as Baleias da Antártida. Salvem o Planeta e o resto que se Foda !!!

Não Batam Mais no Ceguinho! - Só Se Não Puder!

Deixo aqui uma foto de quando o Mantorras soube que tinha perdido pela 15ª vez o joelho no treino do Benfica.
Prontos, já todos devem estar a pensar que homem já foi gozado o suficiente. Discordo completamente, pois mesmo com um joelho todo desfeito foi ele quem deu o maior presente aos benfiquista na última década, que foi o campeonato em 2004/2005. Por todas estas coisas este senhor nunca deixará de ser o eterna fonte de piadas anti-benfiquista, que eu como portista admiro e apoio incondicionalmente.

(nota: Desejo as melhoras ao Mantorras e espero que o joelho não tenha ido para longe porque 1 homem na idade dele não pode fazer muitos esforços)

Os Bailes


Hoje venho falar do belo do baile, daqueles com um orgão e muita música de enrascanço. Sim desses mesmo.
Eu sou pouco frequentador desse tipo de ambiente mas ultimamente fui arrastado para alguns e não é que até me meti a dançar e coiso e tal... Fiz a minha versão do Dança Comigo, o problema é que eu não sou, e pelos vistos nem serei, um grande dançarino. Quero já aqui pedir desculpa a todas as moçoilas vividas a quem eu fiz questão de pressionar os vossos pés e de ter gostado de dar joelhadas nas vossas pernas roliças.
Sou mesmo um tipo de bicho à parte, que combina as melhores qualidades de um verdadeiro macho com os defeitos do maior choninhas à face da Terra. Sou um híbrido como os novos carros que andam por aí.
Também não posso deixar de deixar aqui uma palavra de apreço ao criador da música "Quem é o Gostosão Daqui?" porque fez subir muito o ego de muito homem que a ouve, eu incluído. Antes eu chegava a casa e a minha mulher batia-me e eu não dizia nada, agora já não, eu agora chego a casa e digo:
- Mas quem é que manda aqui? - e só depois é que levo na tromba.
(nota: não sou casado, não penso ser, e acho que não existe ninguém tão extremamente afectada cerebralmente para pensar em casar comigo e por último, não tenho idade pa pensar nessas coisas. 18 Aninhos de Pura Inocência)

segunda-feira, 3 de março de 2008

Amor


Hoje resolvi falar de amor, essa coisa que tanta gente procura, que uns encontram ao virar da esquina e que outros nem a pagar o sentem. Toda a nossa vida é uma busca incessiva de sentir emoções, e por mais que digam o contrário ninguém consegue viver privado dessas mesmas emoções. Ninguém consegue viver na solidão, toda a gente sabe o que custa passar as noites sem ninguém para acompanhar e compartir o momento. É por isso que digo que o amor não é mais que uma busca de segurança, de atenção, de sensações... É o laço que criamos para não deixar-mos o nosso pobre espirito divagar sozinho.
Quando o encontramos andamos nas nuvens, parecemos invencíveis, sentimo-nos rejuvenescidos por uma força inexplicável. Somos duas almas que percorrem o mesmo caminho de mãos dadas.
É sem dúvida a doença da Humanidade, por ele milhares resnaceram, foram felizes e deram tudo de si, e por ele milhares foram mortos, sucumbiram à tristeza e ao ódio, despedaçaram o coração e desejaram que nunca tivessem sentido aquele maravilhoso sentimento, porque depois de sentir tal coisa, já não nos contentamos com qualquer palpitaçãozita que o nosso coração decide brotar.

Associativismo Cultural da Chanfana de Galo

Este vai ser o 1ºpost a sério que vou postar aqui no blog. Por isso peço desde já uma salva de palmas para tão ilustre presença.

Chego a esta segunda-feira com um fim-de-semana recheado de futebol...(passatempo nacional) ele é futebol distrital, nacional, futsal, internacional, anal, etc...
- É pá hoje há futebol!!!
- Pois é... bora comer uma patuscada? - acabam assim muitas vezes as conversas de fim-de-semana. Tudo se resume a uma boa peladinha e uma chanfanhinha de galo com Queijo da Serra.
Não é que eu me queixe pois aprecio bastante as duas actividades e gosto de praticá-las sempre que possivél. Por esta altura ainda sou um gajo novo mas daqui a uns anos começo a ver-me cada vez mais barrigudo, com um cheiro a suor agrícola e trabalhando como Pai Natal num supermercado do nosso Portugal. (crianças venham aqui... sabem 1 coisa, tão a ver o Pai Natal?... Não, não tão porque ele não existe!!! )
Como podem ver o associativismo continua de pedra e cal ( nunca percebi esta expressão) e recomenda-se, de preferência com uma garrafa de vinho da Quinta do Grelo em Borba.

Sei que este post foi fraquinho mas temos de ver que só comi uma sopinha ao almoço e por isso não tenho produto intestinal que chegue para estrumar aqui o quintal de ideias on-line!

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Gang

Chegam os 4 membros do gang das oliveiras, ao andarem vêem uma velhinha.
Al - É pá olha ali 1velha.
D - Ya pois está e é das que eu gosto com um buço de fazer inveja ao Sr. Luís(ri-se) .
T -Vamos lá gozar com ela.
Q - Bora lá xatear a cota.
D – Tão filha, vais marreca?
Al – Eu acho k ela perdeu alguma coisa (ri-se)
Ab – Filha??? Eu dou-te a filha seu cachopo.
T – É bruta. Decaminho ainda pega na bengala e dá-te com ela. (ri-se)
(a mulher pega na bengala e dá com ela no bacano)
Ab – É para não te armares em Rambo.
Q – Tony levas-te uma bengalada duma velhota que já tinha idade para estar no museu de história antiga ou da idade da pedra.
Al – Ya a mulherzita já deve ter para aí 200 anos...
Ab – Ahahah (ri-se), devem pensar que eu tenho a idade das vossas mães? Mas ainda sou mais nova do que elas...elas tão a xegar aos 200 e eu ainda só tenho 80.
T – Olha a velha a mandar piadolas...
Q – Deve tar com vontade que a gente lhe roube aí o saquinho das compras???
Ab – Podes roubar à vontade, não tem nada de especial e o teu cérebro também não está lá dentro...
Q – Elah... Gama-lhe o saco pa ela se calar...
(roubam-lhe o saco e tiram o que está lá dentro)
Al – Uuuuhhh (ri-se muito) Ahhhhhh, olha o pacotinho de Ausonia...
Ab – Para te tares a rir tanto também deves usar e não conseguiste comprar porque estava esgotado. Se quiseres posso dar-to? Já vi que te faz mais falta a ti do que a mim.
(olha para as calças dele e nota-se que ele mijou-se enquanto se estava a rir, ele fica muito envergonhado)
D – Não acredito, o gajo tá todo molhadinho...
(todos a rirem-se)
Al – Calem-se pá, não se vê que é suor... (ninguém acredita) Vamos é embora que já tou farto de tar aqui...
(vão se embora, enquanto isso a velha tenta dar-lhe o pacote de ausonia)
Ab – Toma lá filho, olha que te vai fazer falta... Adeus e até uma próxima. Já nem se pode brincar um bocadinho com esta juventude, eles vão-se logo abaixo, no meu tempo não era assim.

2 Gays

Começa por ver-se 1 cama, ao aproximar aparece um homem debaixo dos lençois, logo seguido de outro, viram-se um para o outro e dizem:
Todos - Outra vez!!!
F - Fogo Manel, já é a 3ª vez esta semana que te embebedas e vens deitar-te na minha cama.
M - 3ª??? Não me lembro de nada disso!!!
F - Pudera com a bebedeira com tu estavas nem eu me lembrava de nada também.
M - Bebedo eu??! Não bebo alcool desde que nasci! (arrota)
F - Pois nota-se, eu também era assim quando tinha 7 anos!
M - Ainda bem que dizes isso, assim já não me sinto sozinho!Dá cá 1 beijinho.
(ele afasta-o)
F - Está quieto, ja viste se alguém nos visse agora? Ainda pensavam que nos eramos da outra equipa.
M - Qual equipa???
F - A outra... (o outro não percebe), daqueles que jogam de cor-de-rosa...
M - Ah o benfica...
F - Não pá, daqueles que gostam de dar e receber...
M - Da Cáritas...
F - Não, dos Homosexuais. (diz baixinho)
M - Dos quê?
F - Dos Homosexuais.
M - Ah esses, fogo já me estava a assustar, decaminho dizias que pareciamos Gays...
F - É isso que eu tou a dizer ó palhaço...
M - A quem tás a chamar palhaço?
F- A ti...
M - Ve lá se queres apanhar.
F – Apanhar com o que? Maroto… Quero mas só se for debaixo dos lençoís??? (pisca-lhe o olho)
M - Ai se a minha mãezinha sonha, a minha namorada já anda a ficar desconfiada de eu quando venho estudar contigo chego sempre ao pé dela todo escabacado.
F – Olha ainda te lembras quando estávamos a ver as minhas vacas e os meus bois?
M- Lembro… Quando eu te perguntei o que as vacas estavam a fazer.
F- sim e eu respondi que estavam a procriar.. e disse que também gostava de fazer aquilo..
M – Sim e eu respondi faz o k tu quiseres a vaca e tua.
F – Bem Vamos até à sala de piso fofinho?
M - Não...(o outro olha-o sexy), Ok ganhas-te!
Termina com os dois debaixo dos lençóis.

Armandino Feldspato & Gengivriolina Possidónia

Boa Noite pissoal da vida airada, estão todos benzinho? Ainda bem porque eu estou muito feliz de estar aqui presente para deixar o meu testemunho do percurso árduo e sinuoso que tem sido a minha vida. Desde já gostaria de apresentar a minha mulher, chama-se Gengivriolina Possidónia! É, não é?
G – É…
A – Coitadinha, ela não gosta muito de falar. É uma tristeza, não é nada como eu…
G – É verdade…
A – Cala-te, não vês que eu estou a falar com as pessoas. Não é para me interromperes assim. Coitadinha, teve uma infância muito difícil, muita fome e muita miséria, até que eu a encontrei dentro de uma embalagem de Chocapic e fiz tudo o que ela é hoje, foi ou não foi?
G – Foi…
A – Vêem, sou o melhor marido que se podia ter! Faço a cama, cozinho, limpo a casa, lavo a loiça, passo a ferro. É ou não é?
G – Não, nem por isso…
A – Não??!
G – Não, você ainda é melhor do que isso…
A – Vêem?! É tão bom ouvir a nossa companheira de longa data dizer-nos isto. Já não se fazem destas mulheres hoje em dia. Agora são todas umas pindéricas e roubam-me a minha hora no cabeleireiro, é ou não é?
G – É…
A – Pois… Eu tenho sempre razão. Ai!!! Ainda nem vos disse quem eu sou. È que quando começo a falar perco-me um bocado tão a perceber. Ah! O meu nome, não é verdade?! Pois chamo-me Armandino Feldspato, Armandino por parte da mãe, Feldspato por parte do pai. Nasci em Safanicos de Caganeira, no dia em que o Sol brilhou mais intensamente. Parece que a natureza se vergou perante tanta perfeição, foi ou não foi?
G – Foi…
A – As mulheres estão sempre a elogiar-me. Quando passo na rua só ouço:
“Ai Meu Deus” e “Nosso Senhor Seja Louvado” ou “ Valha-nos Nosso Senhor Jesus Cristo”.
E eu penso para mim, “Fogo Armandino, porque sois tão bom?! “. É ou não é?
G – É…
A – Eu neste momento tenho o melhor emprego do mundo. Sou licenciado na ancestral arte de não fazer um cu. Juntamente aqui com a minha amora silvestre com chantilly, somos desempregados a tempo inteiro. Mas para além disso fazemos parte do SD, Sindicato dos Desempregados, que luta pelos direitos dos desempregados, tais como o aumento do subsidio de desemprego para os 2500€ e a possibilidade de o receber vitaliciamente, caso seja provado que se tem uma profunda incapacidade para o trabalho, tais como a preguiça e a ronha. É ou não é?
G – É…
A – Acho que vou acabar por aqui, porque pelas vossas caras vejo que já não conseguem ouvir mais a minha mulher! É ou não é?
G – Não…
A – Não??!
G – Sim, sim. É isso, vamos embora.

Alé Veado

Comé galéra tudo numa boa, tudo na paiz! Comé povo irmão di Portugau! Meu nomi é Veado, Alé Veado e sou genecologista. Pois é passo o dia inteiro rodeado dji gatinha gostosa ou dji velha gordorosa. Você sábi k no Brasil é tudo muito diférentji, lá é só gatinha gostosa passeando na praia, ki tu fica todo doidão só dji ver tanta bunda com pernas, não é como aqui que é só mulherada cheia dji bigode, algumas até parecem o Sargentão, o Scolari. No Brasil há o carnavau, ki delicia ver só mulher pelada tremendo ki nem vibrador do celular, é sinistro, show dji bola.
Falando em bola no Brasiu tudo kando nasce traís uma bola nos peis, o brasil só joga com onze jogador porque é obrigatório, porque se não jogavamos só com 5 e ainda a ganhavamos portugau 15-0!!!
Cá em portugau tudo é tristji, até à música! ki é o fado, ki koisa brega é essa? Todo o mundo vistjido dji preto com xaile aki, xaile ali, é triste pá xuxu!!! Mas estou falando tão mau dji portugal mas também há coisas boas. Por exemplo cá ocê não tem o perigo de tji cortárem os pés para fikar com seu ténis da Nike. Ou ir a sair de casa e ser raptado por 4 bandidos e um deles ser boióla e violar ocê e nem dar o número dji telefone! Por aki s nota ki fauta mais educação por parte da galera lá do escambau!
Mas só para finaliazar gostava de dizer que até agora gostei muito de ginecolarizar a Sr.ª Sara Vaicomtodos e que se ela quiser ainda podemos ir até ao meu consultório fazer mais uma consulta de rotina.

Trio Odemira

Boa Noite nós somos o trio Odemira! Somos siameses e estamos agarrados pelo dedo mindinho!
G - Eu sou o Gaudêncio e sou o mais velho!
A - Eu sou o Avelino e sou o do meio, nasci com 1 minuto e 1 dedo de atraso.
F - Eu sou o Florindo e sou o mais novo, nasci só no dia a seguir porque eles os 2 quando nasceram puseram-se a jogar à sueca com os médicos e nunca mais ninguém se lembrou de mim.
G – Neste momento estou a estudar, ando a tirar medicina na Universidade do Alvorge.
A – Eu sou jogador de futebol, sou guarda-redes! Jogo no SCP, Soco, Cacetada e Pontapé! Mas também já joguei no SLB, Só Lambada e Bofatada. Mas eu gostava era de jogar no FCP, Futebolistas Campeões Portugueses. Esse sim é grande clube!!!
F – Como os meus irmãos foram todos para a universidade eu decidi seguir a tradição e... fui para pedreiro. Chapar massa é o meu mundo, mas não há nada como comer a bucha das 10 horas e beber uma mini e palitar os dentes com uma pedra de calçada.
G – Não é fácil viver todos juntos, por exemplo quando se trata do amor é muito complicado. Por exemplo, eu gosto delas altas, magras, loiras, e com um par daqueles...
A – Já eu gosto mais delas baixas, gordas, morenas e com grandes trancas...
F – Pois a mim nada me satisfaz mais a vista do que um homem de raça negra, musculado, e bem munido de recursos naturais...
G – Outro problema é a música. Eu gosto de metal e tudo o que for assim para o pesadote...
A – Já eu gosto mais de Tony Carreira ou Romana, gosto muito da qualidade da poesia das músicas que eles cantam...
F – Pois eu é mais kizomba, adoro os Irmãos Verdade e as Irmãs Mentira. Gosto muito daquela música do “Faz amor comigo” , faz-me lembrar o meu moçambicano...
G – Obrigado pelo apoio, e já sabem, s vocês forem uma gaja boa...
A - ... ou uma gaja feia...
F - ...ou um moçambicano.
Todos – Venham ter connosco e vamos fazer uma festa!

Parrachita Ambrósia

As Boas das Noites para toda gente presente o meu nome é Parrachita Ambrósia, nasci no acampamento do mê paí há 240 luas cheias. Como podem ver sou cigana e com muito orgulho. Como todo o cigano, sou vendedora na feira. Vendo camisas, t-shirts, meias, cuecas, lingeries e alheiras de mirandela...
Desde pequenia que aprendi a arte de vender, por exemplo: às vezes ia na rua e davam-me algum dinheiro eu guardava-o logo e quando as senhoras me diziam:
- Parrachita que se diz?
E eu respondia:
- É tudo a 5€, mulher, homem ou criança, é tudo a 5€!!!
O negócio corre-me no sangue.
Então sou casada com o mê Zéi Cigano desde os mês 12 anos, o mê pai deu-me em casamento por troca com 1 mula e 5 garrafões de vinho. Mas sempre fui feliz, pena é ê e o mê Zéi termos tido poucos filhos, ainda só vamos no 13. A minha mãe com a minha idade já tinha tido 25 e ainda dava de mamar a mais uns poucos! Coitadinha morreu à 2 meses, ia a andar e tropeçou numa mama. Coitadinha!!! Era boa mulher, só esteve presa 2 vezes por roubar joalharias.Agora falando na minha profissão. É uma coisa que gosto muito de fazer, mas de há uns tempos para cá estou a ficar um bocado cansada. É que eu mal vejos os gajos da ASAE...pimba... meto-me a milhas a correr e só pego no saco do Intermarché que tem o dinheiro. É uma vida difícil mas de que eu gosto muito.

Gervásio Caganita

Noite! Eu sou o Sr. Gervásio Caganita, vivo na Cova do Morto e sou coveiro. Aliás eu e morte temos uma relação muito particular.
A minha mãe morreu logo depois de eu nascer, dizem que quando ela olhou para mi teve um ataque cardíaco e morreu, deve ter sido da emoção de me ter tido. O meu pai depois disto meteu-se no álcool e morreu no dia em que eu fazia 1ano, foi uma tristeza. Fui então viver com os meus avós maternos e com as minhas cinco irmãs, mas durou pouco porque passado 1semana a minha avó morreu com soluços e passados 3 meses o meu avô tem um AVC que o deixa à beira da morte, viria a falecer no dia a seguir quando eu estava a entrar no quarto dele durante a hora das visitas.
De novo mudei de casa e fui viver com os meus avós paternos, o meu avô era um homem que respirava saúde mas no entanto logo no nosso 1º Inverno morreu com uma pneumonia, mais 1 tragédia na minha vida. Só me restavam as minhas irmãs e a minha avó.
Fomos felizes durante cerca de 3 anos, anos esses em que estive num seminário onde não via ninguém, logo no primeiro dia que saí do seminário o horror voltou à minha vida, quando vinha a vir para casa de táxi, temos um acidente em frente à casa da minha avó, 4 mortos entre eles o taxista, a minha avó e 2 das minhas irmãs, só eu sobrevivi. Mas não ficou por aqui, quando estava no funeral da minha avó e das minhas irmãs mais um desastre acontece, um avião despenha-se e mata todas as 50 pessoas que estão no funeral, estava finalmente só neste mundo. Foi nesta fase difícil da minha vida que encontrei o amor da minha vida, chama-se Felismina Carolina, chama-se não, chamava-se. Morreu a semana passada mesmo antes de dar-mos o nosso 1ºbeijo, estávamos mesmo quase a consumar o amor quando…. Pimba… levou com 1 pedra na cabeça, lançada pela fisga que eu tinha comprado ao sobrinho dela. Realmente a vida é uma tristeza.

Johnny Escabeche

Olá, Boa Noite Avelar, sou o mirabolante Johnny Escabeche, mágico e ilusionista, pescador nas horas vagas. Nasci no Casal dos Ossos na Marinha Grande, e desde pequenino que a minha vida foi o mar:
- Aos 3 quase que me afoguei numa poça na praia,
- Aos 5 apanhei uma intoxicação alimentar por comer uns caranguejos estragados,
- Aos 7 quase que morro afogado, mas desta vez na banheira em casa,
- Aos 8 quase que morro outra vez afogado, desta vez com a cabeça mergulhada na sopa de peixe que era o jantar,
- Aos 10 fui pela 1ªvez à pesca com o meu avô, por azar ele morreu afogado quando estava a apanhar 1saco de plástico do chão, desequilibrou-se e caiu no chão, depois deu-lhe um ataque de ciática e não se conseguiu levantar mais. Eu não o pude ajudar porque estava entretido a ver Dragon Ball no Café do Vitinho.
- Aos 15 comecei na pesca mesmo a sério mas quase que morri afogado 4 vezes no 1º dia e então os meus colegas disseram para eu tentar fazer outra coisa, e como uma coisa puxa outra, pimba, decidi que iria ser ilusionista ou mágico. Não sabia qual das duas escolher, ainda perguntei aos meus amigos mas eles não me conseguiram ajudar, então decidi ser as duas e tornei-me o 1º mágico/ilusionista do Mundo, sou o normalmente denominado de “One Man Show”. Isto porquê? Porque só fiz mesmo um espectáculo ainda, foi na Associação Cultural e Recreativa de Vale da Rabona e estavam a assistir 3 burros e 2 cabras…estou a brincar…eram só 2 burros e as cabras saíram a meio…
Ah já agora já consegui fazer aquela de tirar o coelho da cartola, mas o gajo teve tanto tempo dentro do chapéu que já saiu morto. Mas conta como truque na mesma, não é?

MC Butterfly

Hi meu nome is MC Butterfly, vou fazer uma rima com o nome da tua prima, yeah, yeah…

Nasci na Brandoa junto dos meus manos,
Vendemos broa há muitos anos,
Sou o maior MC da minha terra,
Eu e Boss AC tamos em guerra,
Roubo carros pela diversão,
Ninguém me escapa nem mesmo o patrão,
Gamei-lhe o Mercedes SLR,
Chibei o Sam the Kid ele que se ferre,
Gamar é a minha vida,
Gamar é a minha paixão,
Tu não tens saída,
Ou dás o carro ou vais pó caixão!
Yeah Mother Foca

Epah tás a ver mano, tipo nasci na Brandoa yeah, mais os meus manos todos ya. Tipo andamos todos juntos, tipo, tás a ver?! Muitos anos tás a ver my nigga! A minha velha tipo não tem posto, faz tipo umas cenas por aí, por aqui. Tipo o meu velho nunca mais lhe pus tipo as lunetas em cima desde que o bacano tipo veio à minha profissão de fé, ya ke eu sou um gajo tipo católico e vou tipo todos domingos à missa, e o gajo tipo gamou-me o dinheiro k os meus padrinhos tipo me tinham dado, como tas compreender isto do gamar é energético, tá tipo no sangue, tás a ver?!

Marlene "A Constructora"

Boas Noites, o meu nome é Marlene Carrasqueira, e bibo no Vale da Moela da Vaca, até a bem pouco tempo era uma Dona de Casa Desesperada, desesperada porque a vida não está fácil para ninguém e porque o meu marido não me dava amor suficiente, é que eu sou uma mulher que me dás os calores durante as tarefas domésticas e depois falta-me o meu bombeiro. Por isso decidi partir em busca de uma vida melhor, fui viver para França mas não havia trabalho para mim, foi então que decidi ser pedreira na construção civil, ao princípio foi muito difícil porque os meus colegas não me aceitavam por ser mulher, então contra tudo e contra todos resisti e deixei crescer o bigode, algo que me tornou respeitada nas obras, agora até já mando piropos às gajas boas que passam na rua: “Ó boa deixa-me abrir-te um rosso que eu já tenho aqui o martelo pneumático na mão”. Agora já tenho a minha própria empresa de Construção Civil a “Vacances Contrucion” foi assim que me tornei na Marlene “A Construtora”.

Tozé Pugilista

O meu nome é António José, daí os meus amigos me chamarem Tozé Pugilista. Não é pa me gabar mas neste momento sou o melhor pugilista do Mundo, com invencibilidade absoluta até este momento, ou seja tive dois combates, um com 1 porta rotativa de um hotel, em que ao fim de 20 minutos consegui transpor o meu oponente, o segundo foi comigo próprio uma vez que tava tão bebêdo que desatei à mocada com o espelho do meu quarto e a dizer que o gajo que estava no espelho era mais feio que o José Castelo-Branco, e não é que o gajo respondia sempre. Devia tar com vontade que eu lhe fizesse o que fiz a um pittbull, agarrei-o pelo pescoço e trazz… parti-lhe o pescoço… À pois é… prontos não era um pittbull, era um caniche mas era muito perigoso… prontos era um chiuaua e ele é que fez xixi em cima de mim.

Albertino Gonorreia

Olá VoNoite, o mê nomi é Tino, Albertino Gonorreia, nascide e criade na Vila da Pocariça Quebrada, ali pós lados de Famalicão da Moita. Sou Industrial da Apanha do Tomati, foi o orificio que aprendi da minha mãe, ela é que me ensinalou a apanhar o tomati bem madurinhe. É um trabalho dure e muito digestante fisicamente. Inda sonhe um dia vir a ser bailarine como era disejo de mê pai. Desde pikenino ke mê sonho é porme ên bikes d pés e dançar come um cisne, até me veêm as lágrimas aos olhes só de pinsar na boniteza desta image. Porque é ke ê nã naxi na Russa, lá há o bailado, há a discoteca Kremlin, as praias da Sibéria… É tude só bonitezas, só aki ên Portugal é k nã há nada a na ser a bela da apanhe do tomate.

Inauguração

Este é o primeiro post do que espero serem muitos! Este vai ser um espaço de escrita criativa, com tudo um pouco, desde humor a poesia, de videos estúpidos a pornografia na 3ª Idade. Neste blog tudo é possível, desde o pensamento moral, ao estapafúrdio da importância das larvas de mosca-da-broa na produção de rebuçados Doutor Bayer.
Abram alas para a criatividade intestinal!